Debugando (depurando) JS

Primeiros passos na arte de debugar JavaScript através do FIREBUG, debugar é um esforço para encontrar determinado ponto defeituoso no código para que seja corrigido.

O que é debugar ?

Precisamos debugar o programa para sabermos onde e como está ocorrendo o erro.

Essa frase faz parte do dia a dia do desenvolvedor e, não raro, ela tira o sono de muita gente.

Debugar é um esforço para encontrar determinado ponto (às vezes vários pontos) "defeituoso" no código para que seja corrigido.

Debugar é o aportuguesamento da palavra debug. É sinônimo de depurar, acho que esse é o termo mais correto. Mas gramática não é o tema desta matéria. Nosso objetivo aqui é entender esse processo.

Ao sentar-se na frente do computador para codificar (seja lá o que for) o desenvolvedor estabelece, ou deveria estabelecer, uma conversa com o computador e seu código fonte:

dev: E aí computer, me mostre o VALOR da variável "resultado".

cpu: Ok, mas parece que não está retornando nada, veja o valor que ela contém... "".

O dev para e pensa um pouco: Qual será o tipo do dado, pois o valor não está ajudando muito.

dev: Computer, me mostra agora TIPO de dado da variável "resultado".

cpu: string(0)

O dev novamente reflexivo: O valor é "", o tipo é string. Acho que vou "parar" em outro ponto...

Esse é o processo de depuração: ir parando em determinados pontos do código fonte e pedir para o computador mostrar o que vai em sua memória.

Acredite, isso não é nada sexy.

Esse "ponto" ao qual estou me referindo nada mais é do que uma linha de código, por isso que 99% dos editores de código enumeram as linhas do arquivo. Seu colega de trabalho do andar de cima te liga é diz: "veja o erro está na linha 37". Você deve olhar a linha 37 com a tranquilidade de que está tratando exatamente a mesma linha.

Em muitos casos, o problema não está exatamente na linha que estamos debugando. O problema é culpa de umas linhas um pouco mais acima, ou até de outro script.

Em outros casos, podem aparecer diversos erros, mas que foram ocasionados por uma única linha. A correção dessa linha significa a correção de todos os erros descobertos. Veja a tirinha baixo:

Tirinha satirizando o processo de debug

Fonte da imagem

Superficialmente, debugar é sinônimo de teste, mas em essência são coisas totalmente diferentes. "Testes" é uma palavra com escopo ampliado, veja o que a Wikipedia tem a nos dizer sobre testes.

Formas rudimentares

A forma mais rudimentar de debugar em JS é exibir um alerta, mas com o tempo você vai se encher com essas popup e logo vai procurar uma alternativa.

var minha_variavel = "Hello, word";
alert(minha_variavel);

Forma rudimentar de debugar JavaScript

Outra forma, também rudimentar, seria mostrar o resultado na própria página (nosso HTML) através do método write() do objeto nativo document.

var minha_variavel = "Hello word";
document.write(minha_variavel);

Outra forma rudimentar de debugar JavaScript

Depuradores (subindo um degrau)

Quem desenvolve em JavaScript e utiliza o Firefox para ver o resultado pode contar com o Firebug (já comentei um monte de vez sobre esse plugin em matérias anteriores). Se você ainda não tem ele instalado, faça isso imediatamente.

O Firebug é um plugin do navegador Firefox, ele é open source e está disponível para download addons.mozilla.org.

var minha_variavel = "Hello word!";
console.log(minha_variavel);

A imagem abaixo ilustra o resultado do console do Firebug, repare que o desenvolvedor está usando o plugin na IDE Eclipse.

Em breve, voltarei para apresentar brevemente o Firebug.

Já voltei!

Cada vídeo que eu gravo é uma aventura! No primeiro, havia a voz da minha pequena grande Joana, neste eu estava com gripe e minha voz (que já é baixa) ficou super abafada, tentei amplificar mais consegui apenas alguns chiados.

De qualquer forma, vale a pena assistir ao video, é uma breve demonstração do Firebug e das funcionalidades comentadas.

Comentários

comments powered by Disqus