CGI Servindo páginas web (html)

Este artigo é um exemplo de utilização de scripts CGI sendo servidos pelo Apache

Este artigo é um exemplo de utilização de scripts CGI sendo servidos pelo Apache. Irei mostrar como configurar o Apache para executar os scripts CGI. Os scripts podem estar escritos em qualquer linguagem, neste artigo veremos exemplos de CGI em Python, Pearl, C e em Shel Script.

Eu utilizo o Debian 7 (wheezy) como desktop. Futuramente, eu pretendo acrescentar a esta matéria como configurar no CentOS (família HedHat).

O que é CGI ?

CGI é um acrónimo para a expressão inglesa Common Gateway Interface. Consiste numa importante tecnologia que permite gerar páginas dinâmicas, permitindo a um navegador passar parâmetros para um programa alojado em um servidor web. Assim, designam-se por scripts CGI os pequenos programas (veja exemplos ao longo da matéria) que interpretam esses parâmetros e geram a página depois de os processar. (wikipedia)

Configurando o Apache (virtual hosts)

Esta é a parte que irá te dar mais trabalho, a não ser que você seja ninja com o Apache.

Nosso objetivo é acessar via navegador o script CGI e este, por sua vez, devolver um trecho de HTML.

Vamos utilizar um domínio fictício de exemplo, iremos digitar www.foo.local no navegador e esperaremos receber o resultado de nosso script CGI.

Redirecionando

Primeiro, devemos fazer o redirecionamento de www.foo.local para localhost, utilizaremos o arquivo /etc/hosts para tal. Acesse seu arquivo hosts no enderço etc/hosts (voce precisará ser root) e inclua a seguinte linha:

127.0.0.1 www.foo.local

Salve o arquivo e experimente acessar a URL www.foo.local, ela deve ter o mesmo resultado de localhost.

Leio o artigo Arquivo hosts (/etc/hosts) para saber mais.

Virtual Host

Com o redirecionamento funcionado, vamos criar uma Virtual Host simples.

Crie um arquivo denominado foo na pasta /etc/apache2/sites-available/ com o seguinte conteúdo:

<VirtualHost *:80>
    ServerName www.foo.local
    DocumentRoot /pasta/de/projetos/foo
</VirtualHost>

Habilite seu Virtual Host com o comando a2ensite, vá até a pasta /etc/apache2/sites-available/ e execute:

a2ensite foo

Agora, precisaremos reiniciar o Apache service apache2 reload.

Antes de testar com um script CGI, que tal testar com um simples HTML?

Você pode utilizar o HTML abaixo.

<!DOCTYPE html>
<html lang="pt-br">
    <head>
        <title>Criando Virtual Host</title>
        <meta charset="utf-8">
    </head>
    <body>
        <p>Ok, sua Virtual Host foi configurada corretamente!</p>
    </body>
</html>

Crie um arquivo chamado index.html na pasta /pasta/de/projetos/foo e insira o código acima.

Tente acessar o endereço www.foo.local, ele deve mostrar o conteúdo do arquivo HTML que acabamos de criar.

Se precisar saber mais sobre Virtual Host, leia a matéria Apache - Configurando Virtual Hosts.

Virtual Host + CGI

Agora vem a configuração para os script CGI.

Altere o arquivo foo para o exemplo abaixo e reinicie o Apache.

Estamos considerando que os scripts em CGI estão armazenados na pasta /pasta/de/projetos/foo/cgi-bin/ e que para acessá-los via browser você terá que usar a URL http://www.foo.local/cgi-bin/nome-do-arquivo-cgi, por exemplo.

<VirtualHost *:80>
    ServerName www.foo.local
    DocumentRoot /pasta/de/projetos/foo

    ScriptAlias /cgi-bin /pasta/de/projetos/foo/cgi-bin/
    <Directory "/pasta/de/projetos/foo/cgi-bin">
        AllowOverride None
        Options +ExecCGI -MultiViews +SymLinksIfOwnerMatch
        AddHandler cgi-script .pl .py .bin .sh
        Order allow,deny
        Allow from all
    </Directory>

</VirtualHost>

Explicando...

A diretiva ScriptAlias define um diretório para o Apache onde serão armazenados os scripts CGI. Todos os arquivos que estiverem neste diretório serão interpretados pelo Apache como programas CGI, assim ele tentará executá-los. Como no exemplo, vamos digitar www.foo.local/cgi-bin/ e vermos os resultados dos scripts CGI.

Logo abaixo da diretiva, você deve especificar um diretório particular e dar permissão para a execução de CGIs.

<Directory "/pasta/de/projetos/foo/cgi-bin">
    Options +ExecCGI -MultiViews +SymLinksIfOwnerMatch
</Directory>

Agora, você precisa avisar o Apache que tipo de arquivos CGIs ele poderá executar, para isso adicionamos:

AddHandler cgi-script .pl .py .bin .sh

As demais diretivas são mais conhecidas e não estão diretamente relacionadas ao nosso objetivo (executar scripts CGI), você pode procurar pela internet a respeito delas.

Salve seu arquivo e reinicie o Apache.

Se você não encontrou problemas até aqui, então chegou a hora da diversão.

Crie seu script CGI (veja os exemplos abaixo) e tente acessá-lo via browser.

Exemplos de arquivos CGI em diversas linguagens

Exemplo CGI - Python

Antes de executar, teste se você possui o Python instalado e se o arquivo está funcionando.

Para saber se o Python está instalado digite no terminal python --version.

Crie o arquivo em seu editor preferido, salve com o nome foo.py e insira o conteúdo abaixo.

Teste o arquivo no terminal antes de tentar acessar via browser executando python foo.py.

É preciso dar permissão de execução no arquivo, execute chmod 775 foo.py.

#!/usr/bin/python

print 'Content-type: text/html'
print
print '<html>'
print '<head><title>CGI - python</title></head>'
print '<body><h1>CGI - python</h1>Seu CGI esta funcionando</body>'
print '</html>'

Exemplo CGI - Perl

Antes de executar, teste se você possui o Perl instalado e se o arquivo está funcionando.

Para saber se o Python está instalado digite no terminal perl --version.

Crie o arquivo em seu editor preferido, salve com o nome foo.pl e insira o conteúdo abaixo.

Teste o arquivo no terminal antes de tentar acessar via browser executando perl foo.pl.

É preciso dar permissão de execução no arquivo, execute chmod 775 foo.pl.

#! /usr/bin/perl

print "Content-type: text/html\n\n";
print "<html>";
print "<head><title>CGI - perl</title></head>";
print "<body><h1>CGI - perl</h1>Seu CGI esta funcionando</body>";
print "</html>";

Exemplo CGI - Shel script

Crie o arquivo em seu editor preferido, salve com o nome foo.sh e insira o conteúdo abaixo.

Teste o arquivo no terminal antes de tentar acessar via browser executando ./foo.sh.

É preciso dar permissão de execução no arquivo, execute chmod 775 foo.sh.

#! /bin/sh

echo 'Content-type: text/html\n\n'
echo '<html>'
echo '<head><title>CGI - shel script</title></head>'
echo '<body><h1>CGI - shel script</h1>Seu CGI esta funcionando</body>'
echo '</html>'

Exemplo CGI - C++

Em c++ precisamos compilar o arquivo, mas antes precisamos saber se temos o compilador c++, para isso execute no terminal g++ --version. Imaginando que você salvou o código no arquivo denominado foo.cpp devemos compilar com o seguinte comando:

g++ foo.cpp -o foo.bin

Para testar, execute no teminal ./foo.bin.

#include <iostream>

using namespace std;

int main(int argc, char** argv) {
    cout << "Content-type: text/html" << endl << endl;
    cout << "<html>" << endl;
    cout << "<head><title>CGI - c++</title></head>" << endl;
    cout << "<body><h1>CGI - c++</h1>Seu CGI esta funcionando</body>" << endl;
    cout << "</html>" << endl;

    return 0;
}

Palavra final

E aí funcionou? Espero que sim!

O motivador para eu escrever este artigo é que o conteúdo que temos na Internet sobre CGI (enquanto escrevo) são hora vagos, hora incompletos e muitas vezes não tem nem pé nem cabeça. Então, espero que meu artigo realmente tenha lhe ajudado, mas ajudado efetivamente.

Se você quiser me ajudar a melhorar este artigo, me dê o seu feedback. Me diga (deixe um comentário) se te ajudou ou não, que informação faltou ou que informação poderia completar o artigo. Fique à vontade para se expressar.

Agradeço desde já!


Fontes:

Comentários

comments powered by Disqus