Boas práticas em PHP - The right way

PHP do jeito certo (PHP The right way))

“A questão é que o PHP é fácil demais. O que incentiva a implementar suas idéias, retornando, assim, bons resultados. Algumas dessas facilidades são a possibilidade de digitar grande parte de seu código diretamente em suas páginas da Web, adicionar funções úteis (como um código de acesso a banco de dados) a arquivos, incluindo-as de página em página e, antes de se dar conta, você já tem um aplicativo Web em execução.

Bem, na verdade você está indo em direção ao desastre, porém nem percebe, é claro, pois seu site parece fantástico; ele funciona bem, seus clientes estão satisfeitos e gastando dinheiro.

O problema surge quando você retorna ao código para iniciar uma nova fase, Mas, agora, você tem equipe e orçamento maiores e mais usuários. E, sem aviso algum, as coisas começam a dar errado, como se seu projeto tivesse sido envenenado.

Nesse momento, seu novo programador quebra a cabeça para entender o seu código, que para você pode ser óbvio, embora, talvez, um pouco pretensioso em suas declarações e expressões. Porém, ele, o programador, está demorando mais que o esperado para exibir seu potencial e poder vir a se tornar um membro da equipe.”

Fonte: Matt Zandstra, abrindo seu livro Objetos PHP, padrões e prática.

Zandstra foi muito feliz ao abrir o primeiro capítulo de seu livro com um alerta. Qualquer um pode desenvolver um software, mas poucos o fazem com maestria. O autor refere-se aos problemas que atingem a todos os programadores: falta de planejamento; falta de organização, falta de preparo, muita ansiedade em começar a codificação, falta de tempo (prazos irreais) e etc... Por outro lado, existem sempre aquelas receitas mágicas que parecem que vão "salvar o mundo".

O objetivo deste pequeno artigo é apresentar o projeto PHP The Right Way (PHP do jeito certo). Eu acho o projeto um pouco pretensioso... "do jeito certo" como se qualquer outro caminho fosse errado.

Se mudassem o título para "Trilha PHP" seria perfeito! mas isso não importa e também não invalida o projeto. Talvez a tradução de "right way" pudesse ser "melhor caminho", mas como disse, não importa!

O projeto trás informações valiosas sobre qual caminho seguir.

Aconselho o projeto para quem quer ficar ninja em PHP.

O problema é que ele é extenso demais para quem está começando!

Então deixo 4 dicas essenciais para quem está começando:

Só você é iniciante, essas 4 dicas são o suficiente.

PHP spaghetti

Usamos o PHP no meio do HTML, ou HTML no meio do PHP?

Essa facilidade de misturar HTML e PHP é uma das caracteristicas mais criticadas da linguagem PHP. Chamamos de código spaghetti o código que faz essa mistura em excesso e de forma desordenada.

Por isso, me sinto obrigado a lhe fazer um convite: tente ser bastante organizado em relação a isso. Procure deixar bem claro no seu script o que é PHP e o que é HTML.

Como exemplo, podemos colocar o "PHP mais pesado" na parte de cima, no começo. Após esse trecho iniciamos o HTML e utilizamos apenas o "PHP mais leve".

<?php

... code
... code
... code
... code
... code

?>
<!DOCTYPE html>
<lang="pt-br">
    <head>
        <meta charset="utf-8" />
        <title>Simple Form</title>
    </head>
    <body>

        <?php // echo "PHP mais leve";?>

        <?php // echo "PHP mais leve";?>

        <?php // echo "PHP mais leve";?>

    </body>
</html>

Às vezes, para atender ao "padrão" acima, teremos que sacrificar um pouco a lógica, poderemos usar um pouco mais de memória e até codificar um algoritmo não performático.

Para isso, temos uma regra simples, a organização vem sempre em primeiro lugar. Ela só será afetada em prol de outras vantagens (performance, economia de memória, etc..) apenas se realmente o programador tiver certeza que vale apena.

Comentários

comments powered by Disqus