Python Flask Introdução

Este artigo é uma breve introdução ao framework Flask e pode servir como um tutorial prático para quem quer dar os primeiros passos com o Flask

Este artigo é uma breve introdução ao framework Flask e pode servir como um tutorial prático para quem quer dar os primeiros passos com o Flask.

Irei mostrar como instalar o Flask de modo bem simples e também mostrar o "Hello World!" com Flask, além de uma breve noção do que vem a ser esse tal de Fask...

O que é Flask ?

Flask é um micro-framework para Python, segundo a documentação...

“Micro” não significa que a sua aplicação web inteira tenha que se encaixar em um único arquivo Python, embora isso seja totalmente possível. Também não quer dizer que falte funcionalidade ao Flask. “Micro” em microframework significa que o Flask procura manter o núcleo simples, mas extensível. O Flask não toma muitas decisões por você, tipo, que banco de dados usar. Por outro lado, é fácil mudar as coisas que já decidiu, tipo, o mecanismo de templates. Todo o resto fica por sua conta decidir, de modo que você pode obter do Flask tudo o que precisa e dispensar tudo o que não quer.

Ele é baseado no Werkzeug, Jinja 2 e em boas intenções ("good intentions").

Por padrão, o Flask não inclui uma camada de abstração de banco de dados, validação de formulário, ou qualquer outra coisa para a qual já existam diferentes bibliotecas. Em vez disso, suporta extensões para adicionar uma determinada funcionalidade à sua aplicação como se ela tivesse sido implementada no Flask em si. Muitas extensões fornecem integração de banco de dados, validação de formulários, manipulação de upload, diversas tecnologias de autenticação abertas, entre outras coisas. O Flask pode ser “micro”, mas está pronto para uso em produção, preenchendo uma gama variada de necessidades

Instalação

O Flask depende de duas bibliotecas externas, Werkzeug e Jinja2. Werkzeug é um toolkit para WSGI, a interface padrão entre aplicações web Python e servidores HTTP para desenvolvimento e implantação. Jinja2 renderiza templates.

Se você executar o comando pip install Flask estará partindo para uma instalação "global" no seu desktop, imaginando que você está no Linux e possui o pip instalado além do próprio Python, é claro. Com esse tipo de instalação, a instrução from flask import Flask poderá ser executada de qualquer "lugar", esse é o ideal ? Não! O "politicamente correto" seria partir para um instalação que faz uso do Virtualenv. Imaginado que você esteja começando com universo Python, minha sugestão é dividir para conquistar:

1) Faça um instalação global e comece rapidamente

pip install Flask

2) Como segundo passo, considere instalar o Flask com o Virtualenv.

Começo rápido

Após ter conlcuído a instalação do Flask, crie um arquivo denominado hello.py e insira o seguinte conteúdo.

from flask import Flask
app = Flask(__name__)

@app.route("/")
def hello():
    return "Hello World!"

if __name__ == "__main__":
    app.run()

Agora, execute o arquivo a partir do terminal e acesse o resultado através do endereço http://127.0.0.1:5000/, você deve estar vendo a mensagem "Hello World!".

python hello.py
* Running on http://127.0.0.1:5000/

Dica: Se você não quiser abandonar o terminal ao abrir o navegador para testar a URL, experimente o utilitário curl do Linux. Com ele você poderá, no terminal, acessar a URL, veja:

curl http://127.0.0.1:5000/
Hello World!

Fechando a conta

E aí, conseguiu instalar o Flask e vê-lo funcionado ?

Espero que sim, pois esse era o objetivo do artigo.

Se você não conseguiu seguir o passo a passo deste tutorial e se achou que faltou alguma informação, fique à vontade para expor seu comentário. Este artigo é para te ajudar com um "ponta pé" inicial. Se você instalou o Flask e rodou o "Hello World!" deve estar-se perguntando: "O que vem depois ?" Por enquanto, vou deixá-lo com a documentação do Flask, em breve escreverei mais artigos sobre o framework.

Comentários

comments powered by Disqus